Mauro Nakamura, Presidente da ITIMAN, aborda temas fulcrais da filosofia budista na Feira da Diversidade
Outubro 12, 2020

Concerto de Miguel Maat na 4ª Edição – Feira da Diversidade

 

Miguel Maat é o nome artístico de Miguel Sereno, um músico multi-instrumentalista Ribatejano que reside no Entroncamento e que viveu até aos 22 anos na localidade de Vale da Pedra, no Cartaxo. Tem no Didgeridoo (instrumento aborígene Australiano) o seu instrumento de eleição. Segundo Miguel, este é um instrumento que tem potencialidades musicais, terapêuticas e transmite uma mensagem ecológica aos espectadores.

 

O nosso planeta está em perigo e é necessário intervir imediata e eficazmente. As minhas canções pretendem ser uma inspiração para o muito que existe a fazer em prol deste nosso mundo constituindo-se como um porto seguro para todos os que decidem agir na resolução deste problema. Acredito que abraçando as opções ao nosso alcance poderemos proteger a maravilhosa fauna e flora que nos rodeia e alcançar a sustentabilidade, salvaguardando o nosso ambiente e a qualidade de vida das futuras gerações

Ao aprender a tocar Didgeridoo assumi uma mensagem ecológica que me tem acompanhado

Miguel Maat

Biografia

  • 1978

    Nasceu em Lisboa no ano de 1978. Desde tenra idade que o som faz parte da sua vivência diária, tendo encontrado permanente estímulo e apoio no seio familiar.
  • 1990

    Aos 12 anos já no Colégio Militar inicia um percurso musical como projeto de vida, uma forma de expressar emoções, sentimentos e criar sensações. Desde então a guitarra e a voz têm sido as suas companheiras inseparáveis de aventuras e desventuras.
  • 2012

    Lança o seu primeiro álbum de originais "No Silêncio dos teus olhos" um álbum Rock de influências diversas, como Funk, Swing e Jazz. Neste mesmo ano apaixona-se pelo som terreno e hipnótico do Didgeridoo.
  • 2013

    O que inicialmente foi interpretado como uma necessidade de exploração de sons em termos de fusão musical, rapidamente se tornou um estilo de vida, que culminou em 2013 com a abertura da Escola de Didgeridoo - Didge Creature. Nesse mesmo ano inicia um ciclo musical distinto com o projeto Vertigem Sonora (Sons do Mundo) e posteriormente com o projeto Turquesa Relaxing Moments no âmbito dos concertos de relaxamento/meditativos.
  • 2014

    Com o projeto Relax'vibr'ation explora as potencialidades do didgeridoo, inicialmente na componente terapêutica (massagem do som) e atualmente através da formação (Workshops e palestras). Apresenta o seu EP Homónimo cujos temas Tatuagem e Bola de Trapos, revelaram uma nova tendência musical, com integração plena deste instrumento de sopro num Pop Rock de influências.
  • 2015

    Inicia um projeto a solo intitulado “The Elements – Viagem pelos Sons Ancestrais”, avançando por um caminho onde me é permitido ir mais além na desconstrução e reformulação da interpretação acústica.
  • 2016

    Lançamento do álbum - “ANAK BAUK”, um trabalho em apoio da survival international com uma forte componente ecológica e étnica, em prol da defesa da Natureza e dos direitos das populações e Tribos indígenas.
  • 2018

    Lança o álbum ELEKTRUM FANTASY em apoio da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, um trabalho assente numa base Indie Rock e Eletrónica assumindo uma sonoridade distinta, intensa e hipnótica.
  • 2020

    Será editado um novo trabalho que marcará um novo caminho na sua aventura musical!
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PortugueseSpanishEnglishFrenchGermanItalian